Notícias

05abr

Linhaça pode ser eficiente na proteção do intestino

Uma pesquisa pioneira da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) demonstrou que proteínas presentes na semente de linhaça têm ação antioxidante e anti-inflamatória capazes de amenizar problemas intestinais como a colite ulcerativa e a doença de Crohn.

O estudo utilizou a farinha de linhaça obtida comercialmente, a partir da qual foram extraídos os compostos. Conforme a Unicamp, é preferível ingerir a farinha de linhaça ao invés das sementes, que podem não ser digeridas por causa da casca, dependendo da mastigação.

Outras pesquisas já apontaram a eficiência da linhaça no combate a doenças como cânceres de mama e próstata, diabetes, hipertensão e obesidade. Além disso, a linhaça possui fibras solúveis, excelentes para o funcionamento do intestino e manutenção dos probióticos (bactérias boas) que protegem o órgão. 

 

Redação:
Prática
Conteúdo | Comunicação | Relacionamento

Com informações de:
Portal Unicamp
Enviar por email O preenchimento do nome é obrigatório. O preenchimento do email é obrigatório. O preenchimento do nome do destinatário é obrigatório. O preenchimento do email do destinatário é obrigatório.

Obrigado! Seu email foi enviado.

Fechar