Notícias

08mar

Conheça as interações mais perigosas entre álcool e medicamentos

Consumir bebida alcóolica durante tratamento médico pode ser bastante perigoso. Isso porque a interação entre os fármacos e o álcool pode reduzir ou potencializar o efeito do medicamento, interferindo no tratamento ou mesmo colocando em risco a saúde do paciente.

Fique atento e conheça as principais interações entre álcool e remédios:

Álcool + dipirona
O efeito do álcool pode ser potencializado.

Álcool + paracetamol
Maior risco de hepatite medicamentosa.

Álcool + ácido acetilsalicílico
Maior risco de sangramentos no estômago, já que o ácido acetilsalicílico irrita a mucosa estomacal.

Álcool + antibióticos
Pode levar a vômitos, palpitação, cefaleia, hipotensão e dificuldade respiratória. Dependendo do grupo de antibiótico administrado, pode inibir o efeito e potencializar a toxicidade hepática.

Álcool + anti-inflamatórios
Maior risco de úlcera gástrica e sangramentos.

Álcool + antidepressivos
Aumento nas reações adversas e no efeito sedativo, além da diminuição na eficácia do medicamento.

Álcool + calmantes (ansiolíticos)
Aumento no efeito sedativo e maior probabilidade de coma e insuficiência respiratória.

Álcool + inibidores de apetite
Tontura, vertigem, fraqueza, síncope, confusão mental e outros sintomas ligados ao sistema nervoso central se tornam mais comuns.

Álcool + anticonvulsivantes
Maiores efeitos colaterais e risco de intoxicação. Também há uma diminuição na eficácia contra as crises de epilepsia.

 

Com informações de:
Portal Revista Saúde É Vital


Enviar por email O preenchimento do nome é obrigatório. O preenchimento do email é obrigatório. O preenchimento do nome do destinatário é obrigatório. O preenchimento do email do destinatário é obrigatório.

Obrigado! Seu email foi enviado.

Fechar